A História de Clara

cartas

Querido Papai Noel,

Tudo que eu quero nesse Natal é… Ok, é muita coisa. Não. Mentira. Na verdade, é muita pouca coisa, só que é algo que eu imagino que seja bastante difícil para você conseguir fazer. Afinal, você é o Papai Noel, mas você não é Deus. Eu, na verdade, acho que você nem pode fazer isso que eu peço. Mas, enquanto estava pensando no assunto me perguntei… Bom, o que custa tentar, não é? No máximo, eu não vou receber nada e ficar imensamente triste no dia de Natal. E isso não é o tipo de chantagem emocional barata que crianças fazem com o senhor, Senhor Noel. De jeito nenhum, você sabe que eu nunca faria algo assim!

Bom, vamos ao que interessa. Tudo o que eu quero de Natal é… Crescer.

Não crescer de altura, Papai Noel! Eu quero crescer de idade! Quero virar gente grande! Quero sair da escola e poder dirigir! Quero poder fazer o que eu quero sem que mamãe e papai fiquem atrás de mim o tempo todo. Não que eu não goste da minha mamãe e do meu papai – o senhor sabe bem disso, né, ficou me vigiando o ano todo! Eu só acho que eles ficam no meu pé por tempo de mais. É sempre não faça isso e não faça aquilo. Eu me sinto presa, sabe, Noel? Seus pais faziam isso com você também? Faziam com que você se sentisse completamente preso nesse seu dever de ser o grande herdeiro da família Noel? Foi por isso que você se mudou para o Polo Norte com a Mamãe Noel depois do casório e ficou morando só com as renas e a esposa?

Estou sendo uma daquelas crianças curiosas. Aposto que você detesta esse tipo de criança. Mas, pensa assim, sabe o que eu poderia ter feito? Eu poderia ter rasgado essa carta e feito uma novinha em folha, completamente impecável e somente elogiando o senhor. Só que eu não fiz! Olha como isso é honesto da minha parte, senhor Noel! Mas, bom, deixa eu continuar explicando porque eu quero crescer… Eu cansei dessa coisa de ser criança, sabe? É muito cansativo de vez em quando. Tem que ir para a escola todos os dias, tem que fazer dever de casa, tem que brincar com os amigos no recreio, tem que comer o lanche, tem que almoçar, jantar, tomar café da manhã, tem que dormir cedo e acordar cedo. É tudo um dever sempre. Isso cansa, sabe? Então eu resolvi que eu quero ser adulta!

Não que a vida como adulta seja uma maravilha. Eu sei que não é, minha mamãe vive falando isso e eu sempre ouço o que a minha mamãe fala. Meu papai também reclama muito de ser adulto. Ele fala que é tudo sobre responsabilidades. Mas eu nem sei o que significa essa palavra direito! Não entendi nada da definição do dicionário dela, e eu procurei mesmo, senhor Noel! Mas seja o que for, eu quero para mim!

É isso, então.

Para que você não esqueça, vou repetir: Eu quero crescer! Não me importa a idade. Só não quero mais ser criança. Com mais de 18 anos, já fico feliz!

Obrigada, Papai Noel!
Clara Martins, 8 anos.

PS: Ah, esqueci de falar! Se você não conseguir me dar isso, não posso ficar sem ganhar nada, não é?! Então, se não puder, me dê um pônei que eu vou adorar. Ou uma lhama. Ou um elefante. Ou um cachorrinho. Adoro cachorrinhos! Mas tem que ser rosa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s